“Criar um homem vai ser diferente, estou feliz.” Paloma Duarte

Hoje o blog traz uma entrevista exclusiva com a atriz Paloma Duarte.

Ela é mãe da Maria Luiza (20) e Ana Clara (18) e agora está grávida de um menino!

Antonio é fruto do amor da atriz com o ator Bruno Ferrari.

Conversei com ela sobre este momento da sua vida. Confira!

barrinha-divisória

Blog Palavra de Mãe – Depois de 18 anos, você está grávida novamente e agora vem um menino! Como foi essa descoberta maravilhosa?

Paloma Duarte – Estou com 17 semanas e um barrigão de 22! Antonio foi muito esperado, planejado. Passados 18 anos de minha última gestação é como se fosse uma primeira. Quando soubemos o sexo foi uma festa, minhas filhas estão em êxtase.

BPdM – Você se pega pensando: como vou limpar o umbigo…

PD – Me pego curiosa, não em “como limpar o umbigo”, mas em como criar um homem. Estou muito acostumada em criar mulheres. Criar um homem vai ser diferente, estou feliz.

BPdM – Como estão os preparativos para a chegada do Antonio? Alguma mudança para recebê-lo?

PD – Eu que escolho tudo, cada detalhe. Meu contrato se encerrou no começo desse ano, os convites vieram e nós começamos a ter receio que se eu já engatasse em outro contrato não teríamos o tempo que queríamos para gravidez. Já estou com 38, e poderia ficar arriscado. Ter esse filho é nossa prioridade. Estou curtindo muito e só volto a trabalhar no final do ano que vem como atriz.

BPdM – O que você espera dessa nova oportunidade? Sobre ser mãe em uma fase com mais experiências vividas. De que forma você acha que isso vai refletir na criação do Antônio?

PD – Acho que a maturidade vai beneficiar Antonio com uma mãe menos temerosa, mais segura e tranquila.

atriz-paloma-duarte_blogpalavrademae

 

Anúncios

5 lições maternas {por Michelle Rincon}

A jornalista Michelle Rincon é mãe do Bruno, das gêmeas Beatriz e Rafaela, da Nathalia e está grávida do seu quinto filho! Nesta participação aqui no Blog Palavra de Mãe, ela revela como concilia sua carreira com o pacote casamento-filhos-casa, além, é claro, do seu lado Eu Mulher Existo! Michelle encanta pelo sorriso e pela simplicidade, talvez o segredo de levar uma vida leve! Conheça a admirável história dessa linda mulher, #MãeDe5 e super profissional.

Olá! Meu nome é Michelle. Seria Flávia mas acabei recebendo, por pura “coincidência”, o nome do santo do dia em que nasci e que é padroeiro dos paraquedistas, esporte que meu pai praticou por anos!
Mas passando de filha pra mãe… Filhos eram meu único projeto certo de vida na adolescência. Todos os outros eram negociáveis! A faculdade de veterinária foi trocada pela de jornalismo. A decisão de ser profissional sem pensar em casamento também mudou – me casei duas vezes!
Agora,  cuidar e ter os filhos, ah, isso é o que realmente me realiza e do que não abro mão!
O mais velho, Bruno, está com 14 anos. Depois vieram as gêmeas, hoje com 12 anos. Na época, eu já pensava em ter outro filho mas meu ex marido achou melhor nos dedicarmos aos três. Um ótimo pai, aliás: participativo, preocupado, carinhoso e presente. Sempre dividiu comigo as tarefas com as crianças e continuou assim quando decidimos nos divorciar. Até porque, a profissão de repórter requer horários, às vezes, diferentes dos convencionais, viagens, fins de semana e feriados. Então, essa parceria foi sempre a chave do crescimento saudável das crianças sob todos os aspectos: físico, moral, psicológico e espiritual.
Quando me casei novamente, embora o Vinicius não fizesse questão de termos filhos, ponderei que é uma experiência que engrandece qualquer pessoa e gostaria que ele vivesse isso comigo. Veio então a Nathalinha, hoje com 2 anos e meio.
É, lógico, uma correria pra conciliar oito horas de trabalho na TV, viagens profissionais, casamento, cuidados com as crianças, comigo, com a casa… Mas não sou estressada, faço o que dá, elencando prioridades e aprendendo a delegar e a pedir a ajuda dos meus pais, dos meus sogros!
Se não der pra malhar ou ir ao salão, tudo bem! Se não dá pra ir ao trabalho por causa de um filho doente, faz parte! Se a festa de aniversário tem que ser adiada, vou tentar explicar a situação e compensar depois! Além disso, Vinicius é um pai maravilhoso e que faz absolutamente tudo por mim e pela Nathalia: troca fralda, dá banho, faz e dá a comida pra ela, enfim, é um companheiro e tanto!
Claro que, como em toda família , especialmente com tantas pessoas e tantas especificidades, tudo é mais complexo e exige muito diálogo. Encontramos esse espaço principalmente aos domingos quando nos reunimos pra ler e interpretar o Evangelho!
Com as crianças crescendo e os interesses mudando hoje gosto de unir a tropa pra cozinhar. Fazemos de conta que temos um programa de gastronomia e fazemos risoto, hambúrguer, patê!

michelle-rincon1_blogpalavrademãemichelle-rincon2_blogpalavrademãe
Sempre busquei manter uma alimentação saudável e praticar exercícios. Hoje, Bruno já percebe a importância disso e adota esse estilo de vida. As gêmeas, Bia e Rafa, aos poucos vão aderindo, assim como a Nathalia. Mas não sou rigorosa com isso. Comemos pizza, sanduíche e as bobagens… O sentido de tudo pra mim é o equilíbrio. Assim, entre acertos e erros vamos juntos construindo nossa família.

michelle-rincon3_blogpalavrademãe
Da experiência como mãe tirei algumas lições pra minha vida:

  1. JAMAIS MENTIR PRAS CRIANÇAS;
  2. RESPEITAR A INDIVIDUALIDADE DE CADA UM;
  3. DAR O EXEMPLO ACIMA;
  4. CULTIVAR A SOLIDARIEDADE E A
  5. LIGAÇÃO COM O LADO ESPIRITUAL!

No fim das contas é isso o que tem valor pra mim!

Descubra o segredo dos partos de Daniela Albuquerque

Ela é mãe da Alice (3) e da Antonella, que nasceu em março de parto normal com 3.630kg e 49,5 cm. “Cheguei na Maternidade com 7 de dilatação, em 57 minutos eu dei à luz. Na hora que ela nasceu, tocou a música Le Ciel Dans Une Chambre, da Carla Bruni”. A apresentadora Daniela Albuquerque aceitou o meu convite para esta entrevista exclusiva aqui no blog. Ela falou sobre parto e amamentação e como foi emocionante a descoberta do sexo do bebê só na hora do nascimento.

Blog Palavra de Mãe – Você já teve dois partos normais, como se preparou para essa experiência?

Daniela Albuquerque – Sempre quis ter parto normal. O bebê tem seu tempo, tem que estar pronto para nascer! Minha avó e minha mãe tiveram parto normal. Sempre fiz exercícios, mas acho que o pilates e yoga são fundamentais para a gestante. Poucas horas antes do parto, no nascimento da Alice, fiz exercícios de yoga. Ajuda o bebê e a mãe.

BPdM – Qual é o segredo para controlar a dor tão temida pela maioria das mulheres?

DA – A respiração é tudo nesse momento. Você controla as dores, se conscientiza… Tudo está na sua cabeça. A respiração é o segredo!

BPdM – Você é uma defensora do PN e por quê?

DA – Hoje em dia a maioria opta pela cesárea por falta de conhecimento e muitas vezes por incentivo médico! Hora e dia marcados. Mas acho que o bebê tem seu tempo, se ele não está pronto ele não nasce! Claro, se houver qualquer complicação, problema, deve se fazer a cesárea. Mas o parto normal é o melhor para bebê e mãe. É a natureza na sua forma mais linda!!!

BPdM – E a amamentação, o que o aleitamento materno representa para você?

DA – Amamentação é o maior ato de amor que uma mãe faz por seu filho! Faz parte da formação do bebê e é fundamental! Amamentei a Alice até quase um ano e só parei porque ela não quis mais. Pretendo amamentar a Antonella até quando ela quiser também. Tenho bastante leite! É um momento onde faço questão de estar “só” amamentando, sem nenhuma interferência.

dani-albuquerque_blogpalavrademae
BPdM – Você só descobriu o sexo do bebê depois do parto, a Alice não te perguntava a toda hora quem estava na sua barriga???

DA – Quando estava grávida da Alice, já sabia que era uma menina. Sonhei com ela diversas vezes; seu rostinho, os cílios, as covinhas. Mas com a gravidez da Antonella só tive dois sonhos que não a via. Só de costas e os pezinhos balançando. Então, resolvi ter a surpresa no parto. A maioria das pessoas achava que era menino. Na hora, foi uma emoção! Fui a primeira a ver e contei pro meu marido! Que emoção!!!

Desde que soube que estava grávida conversava com a Alice que ela teria um irmãozinho ou irmãzinha. Ela dava beijo na minha barriga!!!!


Em seu blog, Daniela fez um post com dicas sobre amamentação e também como ela está tratando o melasma (aquela manchinhas no rosto que podem aparecer na gravidez), além de várias opções de look para gestantes!

Um vídeo singelo sobre o cotidiano de uma criança

Das coisas boas que este blog me traz são as histórias, os encontros e as pessoas…

Há uns dias, uma amiga me mandou um vídeo com o seguinte pedido: entreviste a mãe do Timtim.

Imediatamente, após me emocionar com o que assisti, entrei em contato com a Genifer Gerhardt.

Mas antes de continuar este post, vou dar uma pausa para que você possa apertar o play!

Em conversa com o Blog Palavra de Mãe, a mãe do Valentim (1a9m) me mostrou (ou melhor, apresentou-me) que é possível deixar uma criança ser criança. Confesso que sempre fui neurótica com essa equação (mão suja + boca = doença). E o mais interessante do vídeo é que ele nos leva a ver o trajeto inteiro pelo ângulo de enquadramento na altura do Timtim.

Blog Palavra de Mãe – Quem é a mãe do Valentim, por favor, apresente-se!

Sou Genifer, mãe do Valentim, meu primeiro filho gente. É que sou bonequeira, e aí a gente começa a criar e espalhar filhos-bonecos por aí, jogá-los ao vento e ao mundo. É coisa difícil o jogar. O Valentim ainda é o mais pertinho, a mais perfeita miniatura que veio de mim e que tenho bem próximo pra deixar ir quando quiser ir. Digo veio de mim porque não há domínio, percebe? Simplesmente veio do jeitinho dele, feito boneco que a gente quer que saia de um jeito e sai de outro, e acaba sendo muito mais bonito do que o que a gente sonhou. Ele nasceu em 24 de julho de 2013, um dia frio, frio, friiiioo, logo depois de um belo nascer de sol alaranjado.

BPdM – Que lugar frio é esse que vocês moram (rsrs)?

Atualmente, moramos em Porto Alegre: Timtim, pai baiano, vó gaúcha (minha mãe), tios gaúchos. Atualmente porque estamos em processo de saída, vésperas de andar. Ainda não posso falar mais sobre isso, mas sou feita de pó de estrada, então não poderia ser diferente… Tenho gana de mostrar ao Valentim (melhor dizendo, de apresentar à ele) realidades interioranas, cultura popular, delicadezas de lugares pequenos. Estamos a caminho. Caminhando. Que é coisa que gostamos, dá pra ver no vídeo, né?! rsrs

BPdM – E como é a rotina do Timtim? Ele fica na casa da vovó para você trabalhar?

Atualmente revesamos os cuidados entre pai, mãe e vó. Não é uma rotina fechada, nossos dias são como danças para lá e para cá que permitem que Timtim passeie entre nós três – nossos cuidados, crenças e atividades diversas. A maior parte do tempo fica comigo, mas a proximidade de pai e avó permitem que eu não enlouqueça nem pese para um lado só. Com isso, consigo seguir no meu ofício com confecção de bonecos e apresentações teatrais e circenses, que é como me sustento e o que me dá respiro, que me faz bem além da família.

BPdM – Fale um pouco sobre suas escolhas maternas. A primeira coisa que me veio à mente assistindo ao vídeo foi: como essa criança é livre (que maravilha). Para você, mãe, como é ver o seu filho fazer esse trajeto cheio de descobertas. É libertador também?

Procuro sim criá-lo em liberdade para que descubra ao máximo sozinho aquilo que lhe cativa, as pessoas que ele se reconhece, que gosta, que admira. Acho que a gente é atolado demais de certezas e de pressa, e ele me faz questionar, abre portas para outras concepções de tempo e espaço. Acho bonito! Isso não quer dizer que não há “nãos”, que não há limites, mas acho preferível o limite ser exceção do que a permissividade. Muitas vezes não é, né?! A gente mergulha a criança num mundo de nãos e depois quer que ela vá ao mundo sem medos ou nóias… Ah, eu prefiro que ele vá ao mundo com coragem. Caiu levantou, que a gente está aí pra cair mesmo. Mas ficar nessa de dizer que “não faça isso senão cai”… Deixa cair! É difícil. É um aprendizado e exercício diário. Mas acho que é um investimento futuro, para o futuro, deles e de uma humanidade inteira.

BPdM – O que nasceu primeiro, o vídeo ou o texto?

O que nasceu primeiro foi o caminhar, rsrs. Timtim caminhava e começou, sozinho, a estabelecer aquelas relações. Os encontros. Eu já escrevia sobre o maternar, sobre ele, registros postados em rede social e que começavam a ser mais vistos (para minha surpresa). Mas ok. Aí escrevi o texto. Dias depois um amigão (o Diego Esteves) me chamou para participar de uma apresentação importante que comemorava o aniversário de um grupo/núcleo de artistas/coletivo que eu fazia parte até então: o Necitra. Achei que seria legal o estar. Mas a apresentação seria de noite – e Timtim só dormia (e dorme) comigo, então eu disse: eu só vou se for com ele.
Bem, não queria colocá-lo em cena, determinar uma cena, impor para ele fazer isso ou aquilo. Mas havia firmado um compromisso de apresentar algo, e aí, o que fazer? Então, veio a ideia de um vídeo, porque poderia exibir com o Timtim no colo, fazendo o que quisesse fazer. Aí entra o pai, que disse: vamos filmar aquele texto. O pai é cineasta, facilita, né?! Eu relutei um pouco sobre o texto, achei que podia escrever coisa melhor (rsrs)… Mas o pai ali disponível, comecei a achar a ideia legal, e ok! O pai nos acompanhou no dia na ida até a casa da avó. Filmou direto, sem nada definido, só foi acompanhando. Li o texto para o áudio. Editou na mesma tarde. Apresentamos enquanto o Timtim mamava, e pronto. Foi isso.

BPdM – Caminhando com Tinmtim já ultrapassou mais de 30 mil compartilhamentos…Você esperava isso tudo?

A repercussão foi um susto, porque realmente foi muito despretensioso. E aí um monte de gente começou a entrar pelo vídeo no meu perfil de rede social e a ler os textos, os outros que eu tinha escrito sobre o Timtim desde a gravidez. E aconteceu algo bonito, um reconhecimento que eu não achava que poderia ocorrer, nem que poderia ser assim, tão forte. Tanta mensagem linda no reservado! Tanto encontro real em ambiente virtual, coisa difícil de se crer, mas vivendo passei a ver e a aceitar; ver e admirar. Só isso: ver-me como ponte.
Agora estou prestes a lançar um livro, o “TIM TIM: um filho, uma mãe, dois nascimentos”. Que loucura! Acho estranho, vibro e tenho calafrios ao mesmo tempo. Mas pronto, vou jogar ao mundo como os bonecos. Os textos parece que já não me pertencem mais – são dessas mães que se agruparam em torno de mim. Como em uma fogueira, o feminino ali todo exposto, a gente conversando sobre os filhos, os medos, as vibrações pequeninas. Sopraram, e eu sigo ponte. Deixo que vibre, agradeço e sigo meu caminho e caminhar. A gente acha que tem o futuro na mão, resta-nos só o agora. E meu agora é repleto de Timtim!

Entrevista com Nívea Stelmann {Mãe de dois}

Hoje o Blog Palavra de Mãe traz uma entrevista exclusiva com a Nívea Stelmann, mãe do Miguel (10) e da Bruna (1). Atualmente, a atriz se divide entre o Brasil e os Estados Unidos (tem uma casa aqui e outra lá) onde grava o programa “As Três”, do canal “Hi Gorgeous”.

No último dia 6, Nívea completou 41 anos mantendo o mesmo jeitinho sorridente da época da Carolaine (A Indomada). Para este ano, ela ainda planeja transformar em peça teatral o seu livro “Dedo Podre”, um registro escrito com humor sobre o fim de relacionamentos amorosos.

Por e-mail, Nívea falou sobre maternidade, família e profissão. Confira! 

Blog Palavra de Mãe – Depois de nove anos (quando a Bruna nasceu o Miguel estava com 9?) a maternidade chegou novamente… Ser mãe outra vez depois desse tempo todo e de uma menina, como foi para você?

Nívea Stelmann – Miguel estava com 9 anos prestes a fazer 10. Muito tempo de diferença. Considero uma renovação ter a chance de começar tudo de novo. Foi uma delícia, na verdade, está sendo, rs. Ser mãe de menina é uma experiência nova e está sendo muito bom. Brinco de boneca mesmo. Sou alucinada pelos meus filhos. 

BPdM – Sua família se torna bem grande quando junta o Joaquim (enteado) e a Laura (irmã do Miguel por parte de pai)! Vejo também a convivência harmoniosa com o Mário e a Juliana! Conta um pouquinho sobre como cultivar esse bom relacionamento.

NS – Acho fundamental pra cabeça de uma criança os pais de darem bem. Todo ex casal deveria ser assim, colocar as diferenças de lado e focar na criança. O tempo cura qualquer ferida e o amor pelo filho tem que ser maior do que qualquer coisa. Tenho a qualidade de agregar as pessoas e me dou bem com todo mundo. Sou muito amiga do Mario e da Juliana e amo ter a Laura perto de mim. Tenho muito amor por ela e pelo Joaquim. Criança só traz alegria pra vida da gente. 

BPdM – Por fim, vamos falar do Canal. Lá você é a Nívea mesmo?! rs

NS – Acho uma delícia poder dividir minhas experiências junto com as meninas no canal. Somos nós mesmas cada uma com suas características. Estou amando essa plataforma web e mostrar um pouco mais de mim pra quem realmente gosta de acompanhar a minha vida. O canal Hi Gorgeous está indo de vento em polpa estamos bem animadas e cada vez com mais programas legais dentro dele. Aproveito pra convidar a galera pra se inscrever e se divertir com a gente no YouTube. 

 bruna-filha-nívea-stelmann_blogpalavrademae

E para as mamães festeiras, deixo aqui o link para o Hi Vlog da Nívea mostrando os preparativos e todos os detalhes da festa de um aninho da Bruna, cujo o tema foi Circo! O vídeo também mostra a mamãe se preparando (cabelo, make e look) e a Bubu fazendo “um” com o dedinho.