Mulher, mãe e desempregada: sou eu

Hoje meu filho chegou da escola com a agenda nova (as aulas começaram em janeiro e passou esse tempo todo com uma provisória).

Quando abri e vi que ele tinha preenchido os dados fiquei orgulhosa!

Colocou que tinha alergia à poeira e no campo doença a considerar escreveu torse.

Responsáveis: nome do pais. Ao lado, em trabalho, ele preencheu com o nome da empresa que o pai trabalha e para mim escreveu nem um.

Comecei a fazer cócegas nele brincando e dizendo: mas rapaz, porque não colocou que eu trabalho aqui no condomínio.

Sei que naquele espaço de 2cm não caberia o tanto de coisas que faço para ganhar um dinheirinho nesses últimos tempos de crise.

Sei também que Théo reconhece todo o meu esforço para dar conta desse “tanto de coisas”.

Um dia antes da minha demissão, um domingo, ele estava deitado para dormir e pediu para eu trabalhar em casa.

Afinal, criança de tempo integral sente falta de “morar em casa” (como ele dizia).

Mas o que eu vou fazer? Biscoitos! Acho que já contei essa história aqui.

E assim, meu filho, aos sete, deu uma aula de empreendedorismo.

Sabores e suspiros (por favor, não usem pois preciso patentear hahaha).

Com direito a slogan: uma explosão de sabor na boca.

Nem receita de biscoito eu tinha, minha gente!

Meses depois achei uma de amido de milho e leite condensado.

Fizemos enroladinhos com goiabada e ficou uma delícia!

Tudo que apareceu ou que eu inventei de fazer quem estava lá?

Uma vez, ele foi para um evento onde eu era expositora.

Tinha um crachá para mim. E o meu? Fez no verso o nome dele.

Sabem feirante, que fica anunciando leve 3 pague 2. Pronto. Era o menino.

Agora só não me perguntem onde ele aprendeu porque eu não sei.

Semana passada, recebi uma encomenda e ficava até de madrugada fazendo.

Quem queria ficar comigo? Não pode, já é hora de dormir. Ele volta com um bilhetinho…

Nós dois de palitinhos com as mãos dadas. 웃웃

De Théo. Para: Carol. Eu te amo mãe. Você é muito divertida e esperta. Boa sorte.

Ontem, na cama, mostrei para ele que a Saraiva estava com desconto em alguns livros.

Se você fosse escolher um livro para mim qual seria. Ele clicou na categoria Mulheres que fizeram história e apontou para Cleópatra.

No São João de 2013, na pescaria, ele escolheu um presente para mim. Um rodinho lilás. Inclusive, super útil para puxar o controle quando cai embaixo do sofá. Também não preciso fazer contorcionismo para limpar por fora as quatro janelinhas da cozinha.

Ser essa mulher louca por limpeza ou sem trabalho não me define tão bem quanto ser a mãe que ganha recadinho de amor do filho.

Ah, e o melhor de tudo! Ele conhece meu gosto literário.

Ei filho, mamãe também está fazendo história!

>>Já passa da meia noite então, usei uma foto que achei da agenda do ano passado só para ilustrar o post.<<

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s