Carta para minha sogra

Sogra, esta carta é destinada à você.
De sua nora.

– Mas meu Deus, para qual sogra seria essa carta? Ou qual nora a escreveu?

Vamos jogar a real?! 99,9% das noras escreveriam essa carta para 99,9% das sogras!
Isso tudo?! Sim, isso tudo!
Se você faz parte do 0,1% que é boa sogra AND mãe de homem, parabéns, porque essas duas qualidades raramente caminham juntas! Então se você faz parte desse minoria, a carta não é para você.

“E por que esta carta não pode ser escrita por genros?!”

Explico tudo aqui, antes mesmo de começar a carta: genro é o cara que casou com a filha da sogra. Claro, óbvio. A questão é que quando a sogra é mãe de mulher, em 99,9 % dos casos, essa senhora acolhe o novo membro da família como se ele fosse um novo filho. E cuida desse cara com o mesmo carinho que cuida de sua filha. Afinal, o cara é escolhido pela filha para trilhar essa caminhada da vida. A filha está feliz. Tudo corre bem, nada mais natural do que esse genro ser amado por nossa família. Vamos tratar o cara com amor porque nada no mundo é mais importante do que o que ele está fazendo com nossa filha, fazendo-a feliz certo?
Errado!

Para a sogra que é mãe de homem, pouco importa se a escolhida faz o filho dela feliz.
A sogra mãe de homem, na maioria das vezes, se esquece que é mãe daquele homem. Deu pra sacar?
Ela incorpora a função “SOGRA” e é quase como se um botão ativado impedisse que ela se lembrasse que aquela moça para quem ela se esforça para tornar a vida um inferno, é a mesma moça que faz o filho dela feliz.
E que se a vida da moça virar um inferno, a vida do filho dela também vai virar, já que quando escolhemos alguém para estar conosco, dividimos a nossa vida com esse alguém, certo?

E por que isso, meu Deus? Para honrar um “título”, uma fama de bruxa que perdura gerações?!
Proponho quebrar essa corrente. Agir diferente para mudar esse conceito. Se esforçar dia a dia para a relação ser harmônica e portanto todos ficarem felizes.

E começar é tão fácil! Segue aqui o passo número 1, tão simples e ao mesmo tempo tão pouco executado:
1- Pense como mãe do seu filho, aja como mãe do seu filho: esqueça as suas outras funções.
Parece óbvio?!?

Se o seu filho tem filhos, não queira agir somente como avó. Em primeiro lugar vem seu filho. Aquele que você desde sempre amou.
Se hoje aquele menininho tornou-se um homem e tem uma família, antes de opinar pense se seu palpite vai agradar seu filho, se seu conselho reforça aquilo que seu filho vem ensinando ou se vai em outra direção…

“-Ah, mas vó é vó, serve para estragar neto…”

NÃO! Mais uma vez digo não. Mais uma tentativa de quebra de conceitos: avó é realmente uma delícia na vida de um neto. Mas a convivência entre todos deve “falar a mesma língua”.
Não desautorize seu filho para agradar seu neto. Seu filho foi criado com os princípios que você passou. E hoje, é a vez de seu filho agir de acordo com aquilo que acha certo (que você também deveria achar já que foi você que o ensinou ok?!). O rio segue, é um fluxo. Nessa altura da vida, não queira ser a protagonista. Deixe seu filho brilhar, decidir, viver. Esteja como coadjuvante nesse palco torcendo e vibrando sempre por ele.

Presencio hoje, diversas situações em que casamentos terminam, o moço refaz sua vida, feliz, amado, cuidado e a sogra mais uma vez não aceita que seu filho, possa se dar uma nova chance.
E o que ela faz? Coloca como propósito de sua vida transferir a culpa do mundo para esse moço: liga cobrando, pressionando, atormentando em toda e qualquer ocasião. Não aceita não ser protagonista da história.

“-Poxa vida, eu só estou pensando nas crianças…”
Calma, peraí.

Quem pensa nas meninas, nos meninos, além de você sogra, é com certeza o pai e a mãe da criança.
Se você decide viver em função do que crianças ou adolescentes exigem esse é um problema seu. É a sua opção de vida. Não queira obrigar seu filho, a viver dessa mesma maneira. Você tem um filho lembra? E não uma marionete.

“-Ô fulano, se você não der o I-phone mega power ultra a menina disse que vai se matar…”
“-Ô filho, você tem que dar um jeito de estar mais presente, ela diz pra todo mundo que está em depressão…”

Sogra, mais uma vez repito: viver sucumbindo à vontade e desejo de adolescente seja neta, neto, é opção sua. Eles são crianças, são adolescentes e ainda não estão maduros. Não queira obrigar outras pessoas a viverem assim. A vida tem sim e tem não. Todo mundo escuta mais não do que sim. E estamos todos aqui, vivos ok?!
Ninguém morreu porque não teve as vontades atendidas…

Qual foi a última vez que você sogra, se interessou pela vida de seu filho?
Quando foi a última vez que você esteve presente em um momento importante dele sogra?
Quanto você tem se dedicado para aquilo que o faz feliz?
Quando foi sua última atitude de afeto, de carinho, de cuidado com aquele que é seu filho?
Isso! Lembra: ELE É SEU FILHO. Repita isso em voz alta. ELE É MEU FILHO!
Antes de ser marido da moça, antes de ser pai das meninas, antes de tudo isso, ele é seu filho.
E é pra ele que deveria ser grande parte do seu amor e da sua dedicação. É junto dele que você deve estar corra o rio para onde correr.
Por isso repito mais uma vez, que a maneira mais fácil de tornar-se uma ex bruxa sogra é pensar e agir como mãe do seu filho: se ele escolheu aquela moça para trilhar o caminho da vida com ele, é porque aquela moça o faz feliz. Olha só, repita isso em voz alta também: ELA FAZ MEU FILHO FELIZ!

Vamos então tentar achar qualidades na moça?
Porque não é possível, sejamos coerentes: um menino bem criado como seu filho foi (afinal foi você quem o criou certo?!) iria escolher para viver justo a pior das mortais?!?
Acho que tem muita barreira envolvida, muita quebra de paradigma para ser enfrentada, muita falta de vontade enxergar aquilo que está explícito: a moça é querida por outras pessoas fora do seu raio de alcance sogra?
A moça tem família, tem amigos, cuida de seus “novos” netos e de seu filho com amor? Os faz feliz?
Se a resposta for sim sogra, pare de perder tempo tornando a vida das pessoas infeliz.
Pare de perder tempo tornando a sua vida infeliz.
Tudo na vida tem a ver com a maneira como encaramos: você pode ver o copo meio cheio, ou meio vazio.
Sogra, olhe bem, com carinho e perceba naquela nora uma oportunidade de estar mais próxima do seu filho e daquilo que o faz feliz.
Seja presente, esteja de coração aberto ali.
Você vai se surpreender e ver que aquela nora não é tão ruim como você imaginou.
Vai ver no dia a dia de seu filho, como ele é feliz com aquela escolha. Como se orgulha daquela mulher. E nesse momento sogra, mais uma vez aja como mãe: curta aquilo que deixa seu filho orgulhoso.
Seja parceira do seu filho sogra, esteja disposta a caminhar ao lado dele e dessa pessoa que ele caminha, e assim a inclua na SUA família. Sim, ela agora fará parte da sua família.
Todos têm a ganhar: sua nora te enxergará como parceira, aliada. Afinal, o que vocês duas mais deveriam querer é a felicidade do seu filho né sogra? E para um objetivo comum, forma-se um time. Seja parte desse time sogra.
Além de sua nora, você tem a ganhar sogra: irá conviver melhor e mais com os descendentes daquele que é seu filho. Enxergará semelhanças nos seus netos com aquele filho que ontem mesmo era uma criança, e só você saberá identificar tais encantos. Contará histórias de quando o pai das crianças era daquele tamanho, fará parte da memória dos pequenos, e continuará fazendo parte do presente do seu filho.
Além da nora, de você sogra, os netos também sairão ganhando porque começarão a referir-se a você como “Vó”. Até o presente momento, avô e avó para eles sogra, são meus pais.
Eles referem-se a você como “mãe do Papai” e mal imaginam que você também é avó…
Mas quem mais vai ganhar nessa mudança de comportamento sogra será seu filho, que poderá continuar contando com você, afinal, apesar de crescido ele ainda é seu filho lembra? Ele ainda precisa, e gosta do seu amor, do seu carinho, de sua atenção.
Não abandone seu filho sogra, ele é um homem incrível; maravilhoso e tudo que eu mais quero é fazê-lo feliz.
Quem sabe depois dessa carta você não topa me ajudar?

Com carinho,
Sua nora.


Café com aroma de mulher é um grupo de mães, encantadas pela maternidade.

Sempre que se encontram para comer um bolinho e tomar um cafezinho, os assuntos das conversas tornam-se textos que poderiam narrar situações vividas por você, por todas nós.
Nossa intenção é que essa rede de colo, de ombro amigo feito através das palavras, ultrapasse as barreiras virtuais e funcione como uma extensão da sua casa, e que você leitora sinta-se fazendo parte desse grupo de amigas.
Seja bem-vinda. Aqui tem afeto de sobra!
Anúncios

Um comentário em “Carta para minha sogra

  1. Ótimo Carol!!! Estou disposta a ser um sogra mãe de menino diferente quando for a vez do Theo ❤️ Quero que as gerações melhorem, e se todas pensarmos assim, o benefício é imenso! Já pensou a vida da Alice sendo conturbada?!pra que né?! Vamos fazer diferente ❤️🙏🏻❤️

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s