Uma doença, uma dúvida e um desejo

Este post é daqueles que há muito tempo eu já queria tê-lo feito, mas faltou coragem para remexer o passado e falar do presente sem saber do futuro. Nem sei por onde começar, escrevo, apago e reescrevo. Deve estar confuso para você, mas para mim também. Adianto que preferi não dar detalhes.

Eu tenho uma doença que afeta milhões de mulheres e é de difícil diagnóstico. Passei os cinco últimos anos repetindo a seguinte desculpa: tenho endometriose e convivo muito bem com ela. Mentira. A verdade é outra. Afinal, quem gosta de sentir dor?

Engravidei naturalmente e seis meses depois que Théo nasceu decidi colocar um DIU. Após três meses, apareceu um sagramento. Muita dor e exames normais. Nenhum remédio aliviava. Para mim, o DIU era grande vilão. Ele foi retirado no consultório médico e depois precisei passar por um procedimento cirúrgico.

Para meu desespero, não resolveu. A dor persistia. Latejava no baixo ventre e se espalhava para as costas. Fiz várias sessões de acupuntura. E nada. Tudo que me falavam eu fazia.

Passei dois anos sem diagnóstico. Quase enlouqueci. Desenvolvi transtorno psicológico (neurovegetativo). Minha maior angústia era não saber que doença eu tinha. Eu vivia no hospital. Meu sonho era ficar internada porque voltar para casa era… Perturbador.

Quando finalmente descobri foi libertador. Tudo que eu mais queria era um nome. Aceitei que aquela era a minha condição. Foi a maior provação da minha vida. Fui julgada (sofri mais ainda).

Depois comecei a carregar uma dúvida: será que ainda sou fértil? A endometriose é a principal causa da infertilidade feminina. Existe tratamento porém não há cura. Infelizmente, é um enigma pois não se sabe como evitar ou a sua origem.

Tenho sim o desejo de ter outro filho mas já acalmei meu coração e se isso não acontecer pretendo transformar minha história para que outras mulheres não passem pelo que eu passei. Acolhimento, compreensão e respeito. É isso que falta. Queria muito poder participar de um grupo de apoio mas não sei se existe isso aqui na minha cidade. Então, quem sabe eu consiga criar um.

Quero aproveitar também e alertar que endometriose apesar de ser uma doença com dores intensas também pode ser silenciosa. Muitas mulheres só descobrem quando encontram dificuldade para engravidar.

Não tive a intenção aqui de abrir meu diário mas sim a coragem de dizer que essa doença mudou a minha vida. Muitas vezes fiquei sem condições de me levantar pois andar refletia na dor. Por mais que eu estivesse lutando contra as dores (buscando ajuda médica e tomando remédio), meu emocional foi se esfarelando.

Mas nós mulheres somos fortes e a gente sabe como juntar os pedacinhos!

 

Anúncios

Um comentário em “Uma doença, uma dúvida e um desejo

  1. Amiga que bonito abrir seu coração.Tudo que passamos, quando é dividido, fica mais leve.Estou com o coração junto do teu, e apesar de não estarmos na mesma cidade, posso ser seu “grupo”.
    Um beijo com carinho e admiração ❤️

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s