Orientações para o início da oferta da alimentação complementar

Por Gabriella Vilas Bôas*

A partir do sexto mês de vida outros alimentos (além do leite materno ou fórmula infantil), começam a fazer parte da dieta do bebê e é assim que o novo mundo começa a se abrir para ele…

No início tudo é novidade, mas aos poucos, eles vão se identificando com os novos sabores apresentados e apreciando cada vez mais os alimentos que lhes são oferecidos. Para que o bebê percorra essa fase com mais leveza e que o estímulo a uma alimentação saudável perdure por toda a vida é necessário atenção a algumas questões que precisam ser trabalhadas e estimuladas nesse processo.

Primeiramente, para que o bebê sinta o sabor de cada alimento oferecido e o registre na sua memória gustativa é necessário que cada alimento seja oferecido separadamente. No entanto, o que se observa na prática é que esse modo de apresentação da alimentação infantil muitas vezes não ocorre. As opções industrializadas encontradas no mercado são apresentadas sob a forma de papinhas e sopinhas, o que acaba por incorporar alimentos misturados aos hábitos alimentares do bebê. A oferta de uma refeição variada, equilibrada e colorida, além de estimular visualmente o bebê, ainda garante que todos os nutrientes necessários para o desenvolvimento dele estejam sendo oferecidos.

comidinha_blogpalavrademae

A textura também é um fator relevante, já que contribui para o estimulo à mastigação. Sendo assim, apesar de pastosa, a alimentação do bebê precisa ser consistente, não devendo ser utilizados utensílios como peneira, liquidificador ou processador. Os pais e cuidadores não precisam ter receio, pois entre o 5º e o 6º mês os bebês já respondem ao estímulo da deglutição e iniciam o processo de mastigação através da pressão das gengivas.

A introdução da alimentação complementar é um marco na vida do bebê e são pequenos cuidados como os citados aqui que determinarão as suas escolhas e preferências alimentares a partir do primeiro ano de vida. Portanto, é oferecendo comida de verdade desde o início que o  bebê irá aprender a valorizar os alimentos naturais tornando-os grandes aliados no seu crescimento e desenvolvimento.

*É Mestre em Nutrição Humana e Especialista em Nutrição materno infantil. Leciona em ensino superior do curso de Nutrição e faz atendimento clínico. Gabriella é a responsável técnica pela produção da Petit Poti.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s