Crescer e multiplicar

Se é namoro, as pessoas perguntam sobre o noivado.

Depois, quando vai casar.

E quando casa: o bebê, cadê?

Eu já passei da fase: vai ter outro filho?

Théo pediu um irmão algumas vezes.

– Mamãe, quando você vai colocar um bebê na sua barriga? É o médico quem coloca?

Ainda quando ele era bebê, um dia o levei para o pediatra depois de uma noite minha de vigília pastorando uma febre.

E o médico disse que não precisava ser assim e que eu só saberia criar o primeiro filho depois de ter o segundo.

O tempo passou, veio a minha GO falar que estava na hora de engravidar novamente (meu deadeline era até os 30).

A minha mãe começou a puxar o assunto, as amigas, as vizinhas… Menos o marido.

Durante esse tempo todo, não pensava em ter outro filho por várias razões.

Mas o que era decisão se tornou dúvida, passou a mexer comigo.

Eu tenho um irmão e ele é parte importante da minha história, um referencial para mim.

Ele é o padrinho de Théo e com ele compartilhei minha infância e adolescência diariamente.

Hoje é o Dia do Irmão e sempre que é uma data comemorativa eu falo para Théo.

– Filho, hoje é o dia do beijo, do abraço, da água… E por aí vai.

E quando avisei que dia era hoje ele me volta com a pergunta: eu tenho irmão?!

Pois, é. Não tem. Mas merece. E a mamãe queria muito poder te dar esse presente!

doisirmaos

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s