Especial das Vovós – Quando me abraça e agradece, seja pelo que for, o sentimento é indescritível, maravilhoso, deixo de ser mãe-avó e sou apenas felicidade.

Os avós são peças fundamentais na construção dos laços afetivos. Eles têm a experiência de vida para transmitir seus conhecimentos e aprendizados.

A função de educar é dos pais, entretanto, os avós podem contribuir impondo limites e exigindo respeito.

Muitas vezes, os avós são suporte financeiro dos netos e existem situações nas quais ficam seus responsáveis.

É o caso de Tadeu e Cássia, avós de Maria Luiza, que conseguiram a guarda da netinha.

Quando pensei neste Especial das Vovós me lembrei deles e logo chamei Cássia para participar.

Ela fez um lindo texto com amor de mãe-avó.

Retraços

Eu nem tinha ideia nem esperava ser avó tão cedo. Muito menos ser avó-mãe.

MARIA LUIZA chegou como um furacão. Um turbilhão de incertezas e questionamentos e necessitada de amor e cuidados.

Foi árdua a busca de sua guarda, mas compensadora. Como define um certo autor: “Netos: é quando Deus sente pena dos avós e manda anjos para alegrar as suas vidas”

É um relacionamento diferente. É um amor desigual. Apesar de retribuir, sinto que só eu ganho com a sua inocência, seu crescimento, seus pedidos, suas cobranças, sua alegria, aprendizado e choro de descontentamento.

E o caminhar na escola? As apresentações nas datas festivas geram chororô cada vez mais duradouros a cada ano.

E quando cai febril? É uma agonia sem fim até vê-la correndo e sorrindo novamente.

Até as coisas negativas se viram em alegrias quando se intrometem entre avó (mãe) e neta: o bibelô de estimação que se quebrou porque a menina – involuntariamente! – bateu com a bola nele. Está quebrado e remendado, mas enriquecido com preciosas recordações: os cacos na mãozinha, os olhos arregalados, o beiço pronto para o choro; e depois o sorriso malandro e aliviado porque “ninguém” se zangou, o culpado foi a bola mesma, não foi, Mãe (Vó)? Era um simples boneco que custou caro. Hoje é relíquia: não tem dinheiro que pague…

Quando me abraça e agradece, seja pelo que for, o sentimento é indescritível, maravilhoso, deixo de ser mãe-avó e sou apenas felicidade.

Quisera, Deus, que esse tempo fosse infinito.

Cássia Neri

vovó-cassia

Anúncios

2 comentários em “Especial das Vovós – Quando me abraça e agradece, seja pelo que for, o sentimento é indescritível, maravilhoso, deixo de ser mãe-avó e sou apenas felicidade.

  1. Parabéns Carol Maciel, por essa iniciativa tão linda de homenagiar as vovós nesta data.
    Os depoimentos estão lindos.
    Obrigada por me incluir nesta homenagem.
    Concordo com o autor que diz: ” Netos, é quando Deus sente pena dos avós e manda anjos para alegrar as nossas vidas”.
    Bernardo é um desses anjinhos. Deus teve pena de mim.
    Beijos, Tia Suêrda.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s