Por uma vida mais simples

familia

A história dessa família me fez lembrar aquela música…

Eu queria ter na vida
Simplesmente
Um lugar de mato verde
Pra plantar e pra colher
Ter uma casinha branca
De varanda
Um quintal e uma janela
Pra ver o sol nascer

Eles deixaram Lagoa Santa/MG para morar na Chapada Diamantina/BA.

O desejo de uma vida simples, cultivando o amor e fortalecendo a união.

Manu e Hugo estão construindo uma nova relação com o tempo, com o dinheiro e até com a chuva.

Tomé e Nina, descobrindo uma infância livre.

Menos de 24h depois de parir a filha, em um hospital no sertão baiano, Manu se levantou para consolar outra mãe e acalentar outro bebê.

Essa mulher, otimista e corajosa, escreveu para o Blog Palavra de Mãe.

Quanto mais a gente se conhece, mais a gente consegue se doar. E pra ser mãe tem que ter entrega, e pra me entregar eu tinha que mudar, e pra mudar eu tinha que deixar pra trás. Então deixei casa, emprego, “segurança” financeira, plano de saúde, família, estabilidade, amigos, roupas, objetos e mais um bocado de coisas. Na nossa mala só cabia amor e coragem, suficiente pra começar uma nova vida aqui na Chapada Diamantina/BA. Hoje, sete meses depois dessa mudança, sinto que ela vale cada dia mais a pena. O tempo, que passa manso, me permite esse encontro com o que mora dentro de mim, com o que vibra a minha família, com o que meus filhos querem e precisam da mãe deles.

Viemos com pouco dinheiro no bolso e vontade suficiente de não depender tanto dele. Nossa ideia é caminhar rumo à auto-suficiência, é manter as crianças longe do consumismo exagerado que cerca a infância, é plantar nosso alimento de forma orgânica, é viver perto da natureza e proporcionar aos filhos a convivência com valores de muita simplicidade e verdade. Ainda estamos caminhando e construindo tudo aos poucos, mas muita coisa já faz parte da nossa rotina e nos sentimos imensamente melhores e mais próximos do que entendemos como uma vida bonita e bem larga!

Tomé (com quase três anos) e Nina (5 meses) são nossa força motriz nessa caminhada, é pra eles que estamos nos aventurando nesse recomeço, é por eles que queremos e buscamos uma existência mais pura. Tem hora que, como em qualquer família de qualquer lugar, sentimos o cansaço bater, as coisas fugirem do eixo, os planos mudarem de curso. Mas nada nos tira deste lugar certeiro,  desta vontade de viver em calmaria, desta persistência em caminhar por uma estrada mais enfeitada.

Moramos em um lugar lindo rodeado de cachoeiras e belas paisagens pra ver o pôr do sol, temos uma horta orgânica que nos ensina os mistérios do trato com a terra, criamos galinha, cabra e cachorro, ainda vamos ao supermercado para comprar algumas coisas, nossos poucos vizinhos são pessoas de alma clara, ainda precisamos de grana para terminar algumas coisas na casa e na terra, rimos e choramos a cada erro e acerto dessa nova vida tão desejada por todos nós.

Nossa escolha nada mais é por uma vida larga, cheia de sentido. Estamos felizes com ela, estamos felizes por respeitar a que pulsa em nosso coração. Estamos construindo o futuro da nossa família plantando, com todo cuidado desse mundo, nosso presente. E, se você também tem o bichinho da mudança aí dentro do peito mas ainda tem medo dele, pense nisso com carinho. Porque essa vida passa ligeira, o tempo rei não tem piedade da gente e não volta, a ruptura com um suposto círculo de conforto não dói um terço do que você imagina. Se jogue e respeite sua essência porque, como diria nosso amigo Guimarães, o que a vida quer da gente é coragem!

***

caverna manu-nina

Manu, você é exemplo de doação e dedicação. E acho que a isso chamamos maternidade.

E você, que acabou de ler este post motivador (e talvez intrigante), conheça o blog Notas sobre uma escolha.

São crônicas e fotos para te deixar por dentro de uma realidade possível.

Anúncios

Um comentário em “Por uma vida mais simples

  1. Carol (Blog Palavra de Mãe) esta é uma vida perfeita, venho pensando nisso mesmo antess de ser pai de Kael (17 dias), pena q minha esposa, a Luzi, afasta essa ideia complentamente. Uma vida perto da natureza e longe do consumismo é um sonho, mas é muito difícil sair da zona de “conforto”. Recentemente li a história de uma faamília alemã q fez a mesma coisa só q eles foram mais radicais, vivem sem dinheiro, sim, eles vivem de escambo.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s